Santiago – Chile

UMA NOVA LUZ DESPONTA NO OUTRO LADO DA CORDILHEIRA: SANTIAGO – CHILE 1995 – 2009

Início das tratativas (1994) – Há mais tempo vínhamos nutrindo o desejo de expandir nosso apostolado, abrindo uma nova frente na América Latina. Não por sermos muitas, mas porque o Espírito do Senhor nos impeliu a darmos da nossa pobreza aos que menos têm.

Não tínhamos bem claro para onde ir. Estava havendo uma escuta e discernimento com sacerdotes e religiosos do Paraguai. Nesse meio tempo recebemos uma carta da Reverenda Superiora, Ir. Tomasina Gheduzzi, com a proposta para o Chile.

A recomendação da Superiora Geral era que levássemos em conta a necessidade de ir para outras terras. Enquanto isso, Deus mesmo ia traçando o seu plano.

O Núncio Apostólico do Chile foi a Taiwan, encontrando-se com as nossas Irmãs no Saint Mary´s Hospital e vendo o trabalho apostólico e profissional desta missão. Quando retornou, falou com o Dr. Flavio Nervi, vice-decano da faculdade de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Chile, sobre a possibilidade de poder entrar em contacto conosco, uma vez que, há muito tempo, estava procurando uma congregação de Irmãs. Não hesitou em entrar em contato, pessoalmente, com a Superiora Geral, Ir. Tomasina Gheduzzi, em Roma. Desde esse momento se iniciaram as tratativas as quais eram muito animadoras, mostrando a profunda necessidade da presença de religiosas no Hospital para a animação da vida espiritual de todos. Ouviam-se frases como “não precisamos de profissionais, temos o suficiente“, “o que necessitamos é de alguém que ande pelos corredores sendo um sinal evangelizador“. “Necessitamos de testemunhas…” O desafio era grande, mas também foi grande o apoio das Irmãs que viveram nesta comunidade desde sua abertura, 17 de janeiro de 1995: Ir. Dulce Rhoden, Ir. Antonia Deitos e Ir. Dilce Pasini. Em continuação, nesses 14 anos, contando as três Irmãs missionárias fundadoras da missão, foram 10 as Irmãs que aqui trabalharam: Ir. Luisa Cavalli, Ir. Maria Alice Silva, Ir. Celite Maria Frare, Ir. Jacinta Rampazzo, Ir. Teresinha Scalco, Ir. Patricia Rojas e Ir. Maria Pierina Comim.

Agradecemos o que cada uma contribuiu para a construção desta comunidade e o serviço prestado na missão que lhes foi confiada. Com muita dedicação, as Irmãs prestaram seu serviço aos irmãos enfermos e necessitados no Hospital da PUC, em Santiago. Não se limitaram à pastoral no hospital, mas foram além na sua disponibilidade. Abraçaram também outras fronteiras de missão: pastoral vocacional, grupo Família Maria Domingas, paróquia; formação de agentes para a pastoral da saúde, uma grande necessidade presente; algumas também continuaram sua formação acadêmica.

Como comunidade, apesar de o dia estar todo ocupado, sempre reservaram espaço para cultivar a vida tanto comunitária como individual e levar adiante todas as tarefas da casa. Não faltaram espaços e oportunidades para o lazer, especialmente, nos fins de semana.

Agradecemos muito às famílias de benfeitores e amigos que nos convidaram e acolheram, fazendo-nos sentir parte das suas famílias, dando-nos a possibilidade de partilhar a vitalidade do nosso carisma. Deram-nos também o espaço de poder ajudá-los em suas necessidades.

Durante este período, tivemos experiências muito fortes, como a partida da Pró-Provincial, Ir. Elizabete Cavalli, que marcou-nos com seu espírito empreendedor e seu grande amor à Congregação; nossa querida missionária Ir. Paula D’Alberto, que entregou sua vida em terras estrangeiras; soube deixar uma marca nos povos que servia e foi exemplo para todas nós; também a Ir. Ana Comim que soube entregar com alegria o melhor de sua juventude para os irmãos e para Deus, contagiando-nos com sua maneira alegre de viver a vocação; a Ir. Leonilda,com sua simplicidade e discrição, sua alegria e vontade de viver, nos edificou, não tanto com suas palavras, mas com seu testemunho. A todas, o nosso obrigado e pedimos que intercedam por nós.

Destacamos várias celebrações: tivemos a alegria de celebrar as bodas de prata de Ir. Teresinha Scalco na paróquia Nossa Senhora da Pompéia, em 2005. A Provincial, Ir. Rosa Lazzari, se fez presente. Juntas damos glórias e graças a Deus Pai pelo dom da vocação e do serviço aos mais necessitados.

Marcou também a história de nossa comunidade o acompanhamento na caminhada vocacional da Ir. Patricia Rojas Ibanez desde seu ingresso como aspirante até a profissão perpétua celebrada no dia 2 de junho de 2007, na paróquia Nossa Senhora da Pompéia, presidida pelo Mons. Andres Arteaga Manieu e que contou também com a presença da Provincial, Ir. Marisa Inez Mosena, e da Ir. Geni Bedin, ecônoma provincial. Participaram também familiares, membros da Família Maria Domingas, amigos e conhecidos.

Sentimos o apoio e incentivo da Superiora Geral e das Provinciais com suas várias visitas, cartas, circulares e comunicações. Isto nos fez sentir em comunhão com toda a Província e Congregação, nos fez caminhar com segurança na vivência do carisma e na certeza de responder à vontade de Deus.

Foi relevante, na nossa caminhada como comunidade, a participação de Ir. Dilce Pasini no Curso de Formação Permanente, “Ritorno alla Sorgente”, em Roma, no ano de 2007. Outrossim, a participação da Assembléia para a formação em Roma e do 33º Capítulo Geral no qual, como comunidade, estávamos representadas na pessoa da Ir. Celite Frare.

Tivemos a alegria de acolher em nossa casa várias pessoas em diferentes momentos. Pessoas que solicitaram alojamento na nossa residência: padres camilianos, pequenas almas, várias jovens candidatas.

A Providência de Deus tem sempre se manifestado através de pessoas generosas, tendo sido para nós, no âmbito fraterno e material, o fato mais relevante a possibilidade de adquirir e quitar a casa própria.

A participação em diversos cursos, palestras nos tem enriquecido, tanto em nível profissional quanto espiritual, humano e pastoral. A nossa comunidade tem o privilegio da abundância de oportunidades para cultivar a espiritualidade, ao mesmo tempo em que nos exige uma resposta qualificada na ação missionária.

Pastoral vocacional: A pastoral vocacional sempre esteve presente desde a vinda das Irmãs ao Chile e ligada às atividades da Igreja local, na qual a presença e testemunho do nosso carisma foi sempre muito significativa. Também através dos diversos contatos que, com o tempo foram se criando, temos sido capazes de divulgar a figura e a riqueza da nossa Mãe Fundadora, a Bem-Aventurada Madre Maria Domingas Brun Barbantini. Foi utilizada até a mídia para divulgar o nosso carisma e apostolado. Muitas foram as participações com grupos de jovens em vários lugares do País. Foi relevante a participação das “Missões no País” organizada pela direção geral da Pastoral da Universidade Católica que engloba estudantes universitários de diversas áreas. Atualmente uma Irmã participa do grupo de jovens na paróquia e com os jovens estudantes de medicina na PUC. Estes encontros acontecem uma vez por semana.

Também, mesmo que não tenham perseverado, tivemos a alegria de ter ajudado jovens que ingressaram na nossa Congregação, o que, certamente, tem sido significante para nós, bem como para elas. É constante, na nossa vivência, a oração pelas vocações.

Foi também significativo o contato com as autoridades da Igreja que sempre nos acolheram com estima, abertura e afeto, proporcionando confiança e segurança no nosso campo de trabalho como expressão da Congregação. Por um prolongado espaço de tempo as Irmãs participaram do Comitê de Pastoral Vocacional da CONFERRE (CRB); sempre tivemos a graça de participar da EXPOCARISMA, que se realiza anualmente para dar a conhecer o carisma das Congregações e é um meio também de poder estar em contato com jovens.

CARISMA E MINISTÉRIO

Como foi vivido o carisma, nesses 14 anos de missão, em Santiago do Chile? É lindo poder realizar este percurso, dando-se conta das maravilhas que o Espírito Santo continua realizando na concretização do carisma de Maria Domingas, na atualidade, através de suas filhas. Aquilo que parecia ser apenas um começo, um sonho, é hoje realidade, nossa missão na paróquia, no Hospital Clínico da Universidade Católica, na assistência pública que, em determinados períodos, exigiu uma presença assídua. Constatar que, por onde passamos, somos continuadoras da missão querida por Deus, deixando o rastro do amor, da dedicação de Maria Domingas. Sentimos que o carisma é uma rede que entrelaça o nosso ser e nosso agir. Nada fica fora desta matriz que está impregnada de amor e misericórdia. Com a graça de Deus, o impulso da Congregação e, mais próximo, da Província Brasileira, foi possível plantar esta semente do carisma que hoje, depois de 14 anos, está desenvolvida e apresentando seus frutos.

A organização da pastoral da saúde no Hospital, com nossa presença, se realiza de segunda a sexta-feira. Aqui cada dia é um dia abençoado pelo Senhor da compaixão, da misericórdia, o qual guia nossos passos a fim de que visitemos, diariamente, os doentes, nos encontremos com seus familiares, escutemos suas histórias, consolemos e demos o apoio espiritual para a grande maioria; preparação para os sacramentos e distribuição da Santa Comunhão.

Na experiência desses encontros, acontecem verdadeiros milagres no corpo e no espírito, conversões, confissões, reencontro da fé, reconciliação, restabelecimento da paz com a família, acolhida da vontade de Deus em meio à enfermidade. Nos momentos de oração, em muitas ocasiões, sentimos que a terra toca o céu. Narramos isso, porque é a graça de Deus que ajuda a Congregação a viver com profundidade estas palavras de Jesus: “Ide e anunciai que o Reino de Deus está perto: curai os enfermos, ressuscitai os mortos, limpai os leprosos, expulsai aos demônios; recebestes de graça e de graça dai.” (Mt 10, 7-8)

Não somente nós marcamos a vida dos enfermos; eles também, nos profundos exemplos de vivência da fé, nos tocam o íntimo do coração, em meio às provas e sofrimentos provocados pelas enfermidades, acolhendo com esperança e muito amor a passagem de Deus em suas vidas, também nessas circunstâncias.

O desejo constante, o anseio de Maria Domingas e da Congregação hoje é a formação de leigos que, através de nossa maneira de ser, viver e ensinar com nosso testemunho, sejam participantes e multiplicadores do carisma. Impulsionadas por esta iniciativa e vendo as necessidades de formação de agentes de pastoral da saúde, iniciamos, no ano de 1996, pequenos cursos com a duração de três meses. Logo foram se expandindo e a participação foi aumentando. A partir daí, surgiu a ideia de realizar congressos de Pastoral da Saúde, em nível nacional. Na programação envolvíamos palestrantes camilianos vindos do Brasil, Espanha, Itália, Bolívia e Peru, contribuindo, desta forma, na formação de agentes de pastoral em nível nacional. Constatamos que eram bem recebidos, mas com uma limitada cobertura. Diante disso, veio-nos a ideia de buscar um método que pudesse abranger maior cobertura territorial, a fim de que mais pessoas fossem beneficiadas com esta formação. Pensamos, então, realizar um curso de Pastoral da Saúde a distância via Internet no ano de 2007. Quando lançamos o primeiro, o êxito foi tanto que não conseguimos atender a todos que desejavam realizar o curso; por isso, continuamos a oferecê-lo e, agora, já estamos no terceiro ano.

Os participantes são religiosas, sacerdotes, médicos, enfermeiras, agentes de pastoral, donas de casa e outros interessados em formar-se para ajudar aos outros. Sempre contamos com o apoio de bispos, diretores da Faculdade de Medicina, Ministério da Saúde. O curso teve participantes do Chile, Argentina, Peru e Brasil (as nossas Irmãs da Província), o que fez sentir a credibilidade do ensino através desse método. Conseguimos tal realização graças à equipe organizadora composta por Irmãs, médicos, enfermeiras, psiquiatra, diácono. O testemunho e o compromisso de trabalho em equipe nos apoia e ao mesmo tempo nos desafia.

Nesses anos atendemos também, com muita alegria, vários convites para proferir palestras, reflexões de temas relacionados ao nosso carisma e formação em Santiago e outras regiões.

A nossa missão de religiosas é contribuir na animação da espiritualidade da comunidade hospitalar, com nossa presença, testemunho e atividades que desenvolvemos ao longo do ano. De modo particular, nossa dedicação foi junto aos enfermos terminais e seu familiares, considerando que este é o final do peregrinar para o encontro com o Pai. É o momento em que Deus se faz presente de modo especial.

Visitamos diariamente os enfermos; realizamos relação de ajuda; promovemos a evangelização; organizamos diferentes celebrações religiosas, retiros para funcionários e voluntários, encontros de reflexão todas as quartas-feiras, Liturgia eucarística com Lectio Divina, semanalmente, com profissionais da saúde, encontro de oração com enfermos e familiares todos os dias, animação da ação litúrgica diária. Temos adoração ao Santíssimo durante todo dia, na primeira sexta-feira de cada mês e, todas as semanas, nas quintas-feiras, rezamos pelas vocações no hospital, com todos os que desejam participar. Sentimos que é um privilégio muito grande poder ter esses encontros com Cristo Eucarístico, animação espiritual para nossas vidas, graças para os enfermos, comunidade hospitalar, familiares e pessoas que chegam à capela São Lucas.

Destacamos a organização do Natal com sentido para os funcionários. Uma celebração que motiva o sentido profundo do mistério do nascimento de Jesus com atividades alusivas a este tempo.

Nas atividades da Semana Santa, ressaltamos a Via Sacra, na Sexta-Feira Santa, percorrendo todo o hospital, sendo esse um momento forte de reflexão, de encontro com Cristo que nos redime, e associando o sofrimento de nossos queridos enfermos ao sofrimento de Cristo.

Realizamos celebração mensal da Eucaristia para os que falecem no hospital; percebe-se que é uma instância importante para encerrar um ciclo que vivenciaram na enfermidade de seus queridos familiares no hospital.

Nossa missão se identifica também pela escuta, apoio e acompanhamento aos funcionários quando o requerem ou se encontram em necessidade. Também tantas outras pessoas nos procuram para que as orientemos, escutemos e apoiemos, e nós o fazemos sentindo-nos chamadas e comprometidas com o Reino. “Amem a Deus de todo coração ; amem suas criaturas, especialmente as necessitadas, as enfermas e moribundas.” (MD).

Outra atividade que se desenvolve é a confecção de rosários com funcionários, enfermos e familiares, oportunidade esta para acompanhá-los e escutar suas histórias, divulgar a devoção do rosário e, ao mesmo tempo, ensinar a rezar o terço, como espaço de terapia ocupacional.

A experiência de elaboração do luto para pais e mães que passam pelo processo da perda de um filho, motivou a formação do grupo de MÚTUA AJUDA, que está resultando numa bênção muito grande para integrar e acolher a dor que provém desta realidade.

Uma nova iniciativa é a de celebrar o aniversario dos funcionários e agentes de pastoral uma vez ao mês, oportunidade para valorizar a missão de bons samaritanos que são chamados a desenvolver a missão junto aos enfermos. E tais celebrações requerem uma animação especial das missas, razão por que foi fundado o coral de funcionários.

Com a organização de equipe interdisciplinar de cuidados paliativos, uma Irmã participa ativamente nas reuniões e visita os enfermos que recebem cuidados paliativos.

A nossa missão se enriquece mutuamente com a participação dos agentes pastorais (voluntários) que nos permitem atender maior quantidade de enfermos e nos dedicar a enfermos que requerem prioridade.

FAMÍLIA MARIA DOMINGAS

“ESTA OBRA POR MIM FUNDADA CONSERVAI-A, AUMENTAI-A E ATUALIZAI-A.” MD

Este foi o espírito da Mãe Fundadora que nos impulsionou, no ano de 1998, a formar o grupo Família Maria Domenica (FMD), em Santiago do Chile, com o desejo de que a obra desta grande mulher e a Congregação sejam conhecidas e prolongadas onde existem necessidades. Hoje, quando já celebramos os 10 anos de existência, podemos apreciar a caminhada do grupo e como está vivo e se perpetua na vida, na mente, no coração e nas obras de seus seguidores o testemunho e a entrega desta grande mulher. No grupo existe sede de conhecê-la mais para poder ser mais fiéis seguidores do carisma e espiritualidade que ela deixou. O grupo é composto de uns 25 participantes ativos, mas contamos com a participação indireta daqueles que colaboram conosco na pastoral da saúde, beneficiados com a formação que lhes ministramos. A maioria dos membros da Família Maria Domingas (FMD) são agentes de pastoral, ativos visitadores de enfermos, buscando encarnar na vida e no trabalho os sentimentos, ensinamentos e obra de Maria Domingas.

Podemos dizer que o vínculo deste grupo com a nossa comunidade é uma riqueza que nos favorece em todos os sentidos, porque, quando colaboramos na formação, estamos nos aprofundando e nos imbuindo da riqueza da vida da Fundadora, sentimos que nos enriquecemos mutuamente, porque podemos contar com o grupo em muitas circunstâncias, na comunhão que se estabelece com a Congregação em celebrações da mesma, na oração e na união com alguma Irmã enferma.

Os encontros mensais são de grande profundidade. Sempre procuramos colocar a realidade atual da Igreja, com a vida e história de Maria Domingas como sucedeu no ano passado, durante o estudo do Documento de Aparecida. Maria Domingas, discípula e missionária. Com o crescimento da experiência, surgiu no grupo o desejo de eles mesmos serem coautores da própria formação, assim que, mensalmente, tem um grupinho encarregado de preparar os temas, normalmente com a colaboração de uma Irmã da comunidade que enfoca alguns aspectos da vida da Fundadora. Assim sucede no retiro e nos encontros de oração com os Salmos (HALLEL) que realizamos uma vez ao ano durante um dia todo. Cada encontro se destaca por momentos fortes de oração pelas vocações ou intenções da Província e da Congregação, bem como a adoração ao Santíssimo. No início, o retiro anual era de um dia, depois foi surgindo a necessidade de prolongar para três dias. Esta é uma experiência de profundo encontro com Deus. Também através da Lectio Divina acontecem estas fortes experiências de Deus que são um ponto central dos retiros, a fim de que se torne vida em nossas vidas. Sempre privilegiamos um tempo para a partilha de experiências e testemunhos.

Neste ano de 2009, novos desafios estão surgindo com a participação da Família Maria Domingas na pastoral da saúde numa capela onde há um acampamento, no Espejo, de extrema pobreza, decidindo eles mesmos visitar os doentes e mais idosos desta localidade, levando o conforto espiritual, a presença, a escuta e a evangelização que fortalece e anima a fé. Outra iniciativa é de comprometer-se, uma vez ao mês, com o grupo de idosos de nossa paróquia São Crescente na animação dos seus encontros.

Os membros da FMD sempre se manifestaram dispostos a ajudar economicamente a comunidade e a Pastoral Vocacional.

A experiência realizada confirma as palavras do documento da Vida Consagrada: “Cooperam na edificação do único corpo de Cristo todos, segundo a própria vocação e o dom recebido.” (VC 31)

Unânimes e com imenso júbilo, podemos proclamar: “Em tudo e sempre estejam dispostas a dar graças a Deus.”

Ir. Teresinha Scalco, Ir. Dilce Pasini.Ir. Mª Pierina Comin, Ir. Patrícia A. R. Ibañez

Deixe uma resposta

Ministras dos enfermos de São Camilo

LINKS IMPORTANTES. DA CONGREGAÇÃO
CAMILIANAS
Ministras de los enfermos-Chile
Camilianas Chile
Camillian Sisters in the Philippines

OUTROS LINKS
Ministri degli Infermi
Religiosi Camilliani Italiani
Centro de Espiritualidade Cristo Rei